sábado, 16 de fevereiro de 2008

Um brinde às grandes vidas- Parte 1


- Deixa isso pra lá, você ta nervosa demais...
- Claro, tem ainda que pegar os doces , ver se as plantas estão bonitas pra decorar a igreja. Astolfo, o casamento é amanhã!
- Doces? Plantas? Casamento? Quem casa amanhã, mulher?
- Nós, Astolfo! Esqueceu?Nós casamos amanhã!!!

- Mulher, acorda rápido!
- Que foi Astolfo? São 5 e meia da manhã.
- Algo estranho! Acordei e tem uma criança no quartinho de visitas. O que é aquilo?
- Astolfo, é uma criança, deixa ela dormir.
- Mas que criança é aquela?
- Nossa filha, Astolfo, nossa filha! Mas vê se não vai acordá-la, ein? Já foi um custo niná-la.
- BuAAAAA
- Eu não sabia, eu a sacudi pra saber se era de verdade ou se eu tava sonhando.
- Astolfo!!!!!!!

- Mulher, vem cá rápido, me explica isso.
- O que foi Astolfo?
- Por que essas pessoas de terno e gravata estão apertando minha mão? E estão todos tão felizes.
- É uma festa, né Astolfo! Um casamento!
- Opa , pera aí... A gente já se casou... Eu até que lembro.
- Não é nosso, Bendito! È da nossa filha. Olha como ela está linda.
- Acorda mulher! Nossa filha ainda não voltou com aquele cafajeste.
- Ela se casou com o cafajeste, Astolfo. Eles vivem juntos agora. Voltamos a viver só nós dois.

- Oi Filha! Adorei o abraço apertado. Por que de tantas lágrimas? Cadê sua mãe, ein? Acho que tem um tempinho que não a vejo e vai começar a novela que ela adora.
- Pai, Mamãe morreu. Você vai ficar bem? Vou viajar com meu marido e nossos 3 filhos. A gente volta um dia pra se ver.

- ô Mulher! Que saudade! Já tava sentindo falta de você...
- Eu sei Astolfo. Eu sei. Você está bem?
- Rejuvenecido. Andava meio gripado mas agora, to novinho em folha. Olha, nossa filha anda meio biruta, sabe? Ela disse que tava com saudade de mim. Chegou aqui há meia hora e só quer abraçar aquele homem no caixão no meio da sala. Vou acabar ficando com ciúme.
- Você não aprende, Astolfo!!!! Vem, vem que quero te mostrar tudo por aqui.
- Ta mas mostra devagar, ok? Sabe que sou meio lerdinho...

2 comentários:

Mare disse...

E quando vem a parte 2? *-*

É, o tempo passa rápido e a gente nem percebe.

Deise disse...

Luiz, parabéns [denovo].
Simplesmente adorei! Quero logo a continuação...
E pensar que, as vezes, é melhor nos perdermos no tempo como Astolfo, talvez deixaríamos de sentir alguns sofrimentos como a dor da morte!

E sobre seu comentário sobre dúvidas, eu realmente espero estar preparada em uma próxima oportunidade ...

Grande beijo!