sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Cesta da canção- Paciência

Pra completar a semana que tanto abordei o tema de fazer a vida valer a pena, trouxe na voz inconfundível de Lenine Paciência. Talvez a contra medida para termos uma vida melhor, aproveitando detalhes.

Afinal, a vida é tão rara.

Se eu tiver alguma influência na sua reflexão diária pense que o importante não é conquistar impérios ou apenas o suficiente. O fundamental é ter uma vida saudável,´é conseguir abrir um sorriso a noite e se deitar com consciência limpa. Vá na valsa ou no rock ´roll mas não deixe de buscar seus sonhos.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Geração Coca-zero



Renato Russo, aonde você estiver: Eu te amo!


Desde pequenos nós comemos lixo mas não precisamos ficar assim.

Me encontre no orkut e lá criamos uma comunidade...

Vamos hackear o sistema e bloquear senhas de banco.

Eu não sei pintar meu rosto, mas também protesto.


Deixa eu vestir che guevara e usar Nike- O que que tem?

Não me censure por ser vegetariano e comer galinha.

Quando bebê você usava azul ou rosa? Tanto faz. vem pra cá.

Rótulos foram feitos pra serem perdidos. Lacre nunca mais.


Somos os netos da revolução. Não importando pra quem tu reza.

Abre essa latinha sem vergonha, vem malhar e jogar Warcraft.

E daí o que os outros pensam. Geração a quem do sistema

Drogas e cigarro não transformam ninguém mas faça o que quiser.


Minha geração é coca zero. Zero estresse. Zero de mobilização.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Mude! ainda dá tempo!


Acordar sem vontade de levantar é um sintoma que fazer nada é melhor que viver a vida que você está levando.

Será que não temos mesmo escolhas? Será que você precisa viver essa sua vida medíocre?
Será que alguém vai sentir sua falta se você continuar sendo um ser óbvio do sistema? Será que seus sonhos não deviam ser levados em conta?
Será que arriscar um pouco é tão ruim? Será que perder um pouco e descer alguns degraus não é um risco pequeno perto de vencer e conquistar grandes impérios?
Será que não há nada de insano que você deseje fazer mas por medo da opinião dos outros, você se censure? Será que isso é tão ruim assim?
Será que precisamos ouvir tanto os outros?
Será que não seria melhor tentar ser um pouco mais você sem essas máscaras?
Será que o choro tem que ser sempre abafado?
Será que precisamos sempre fingir que não sofremos?
Será que alguém se importaria de verdade se você fosse mais humano?
Vai, mude um pouco. Ainda dá tempo. O máximo que você pode fazer é conhecer a tal da felicidade...

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Cesta da canção - Proud of Your boy

Todo mundo tem um hino, um brado bárbaro que recolhe gotas de lágrimas e transforma em ocenaos de motivação. O meu é essa música chamada Proud of you boy de Clay Alken. Essa música estaria no filme Aladdin mas po falta de tempo não coube. Os desenhos em preto e branco são os que seriam usados na cena verdadeira do filme.

Dedicado a todos que sabem que vão chegar aonde querem. Dedicado a todos que tem dificuldade de acreditar na gente...



quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Intensamente? Sim, por favor!

"Vivemos uma vida de amadores, pois não temos tempo de ser profissionais" Charles Chaplin

As vezes me perguntam se não sou exagerado... Pulo de cabeça, abraço os projetos e os vivo completamente. Quando dá tempo, juro que penso nisso. Leio 3 livros ao mesmo tempo. Normalmente um romance, um espiritual e outro profissional. Apenas para equilibrar a quantidade de informação recém chegada.

Intenso é um bom sobrenome para me definir. As vezes me perguntam se isso não é ruim. E eu respondo ruim vai ser se eu achar que não aproveitei essa minha época de fôlego como deveria. Porque não queiram me enganar. Um dia eu vou cansar. As dores nas costas vão me impedir de ficar em pé 9 horas seguidas sorrindo como fiz ontem. E as escadas da carreira que subo tão violentamente vão parecer desnecessárias. As estrados do sucesso vão me parecer muito longas e eu vou querer tomar um refresco...

Pode ser que nada disso aconteça, mas eu que não sou doido de esperar o tempo e sua carruagem passarem para me movimentar.

Vivo , grito e agito. Sou professor, monitor a aluno. Choro, sorrio e esbravejo em questões de minutos. Se isso te preocupa, vai uma máxima que deveria bastar: Sou o Homem mais feliz do mundo!

domingo, 17 de agosto de 2008

Eu amo meu país!




Estou cansado da falta de patriotismo. Da descrença no meu país, na sua cultura e na sua garra. Parem de elogiar os países terroristas dizendo que é melhor do que aqui. Parem de dizer que a Europa, a capital do preconceito é um lugar mais justo que aqui. Se o Brasil não ganha medalhas, é o país que não dá orgulho? Estou cansado de gente imatura que senta no sofá e começa a criticar o que não sabe.


Talvez, eu acredite na frase incentivada durante a ditadura: “Brasil, ame-o ou deixe-o”. É isso aí. Se quiser me ajudar a levar esse país pra frente, vamos que vamos! Mas se quiser atrapalhar o crescimento ou ser apenas pessimista, vai pro Manhattan Conection, caia fora ou feche o bico! Deixe quem acredite, continuar lutando por essa nação. Eu amo o Brasil! Problema de quem não o ama!!


Esse país é meu! Sei dos seus problemas e não vou encobri-los! Mas não venha me dizer que aqui é um lugar de merda. Não venha me dizer que o país só tem defeitos. O Brasil tem um dos maiores crescimentos da história e é um país que está em uma fase excelente com diminuição do desemprego, do analfabetismo e da violência racial.


Ainda há muito o que fazer, mas quem quiser, arregace a manga comigo e venha pra esse lado. Eu tolero quem me critica e tem argumentos pra me fazer. Mas não venha me criticar por criticar sem ter nada pra dizer. Porque aí minha raiva aumenta. E verás! Verás que um Filho Teu não foge a luta!

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Cesta da canção- Um edifício no meio do mundo!

Estava pensando na vida, nas conversas com minha namorada, nos tapinhas nas cosstas que ganhei de grandes nomes... E com a ajuda de uma grande amiga Mariana, achei a música perfeita para o dia de hoje...
Afinal, o que somos senão um edifício no meio do mundo?
Com a deliciosa voz de Ana Carolina, a Cesta da canção de hoje diz que somos um barco no meio da chuva e que agora sim! Agora podemos ver na escuridão!



Um edifício no meio do mundo- Ana Carolina
Os meus olhos cheios d'água
Seu mar vazio
Qual é o fio que nos une e nos separa?
Eu quero seu sorriso
No correr da minha hora
E não falta nada pra gente ser feliz agora
Só por você eu dei até o que eu não tive
Há tantos que vivem sem viver um grande amor
Eu que sonhei por tanto tempo em ser livre
Me prenda em seus braçosÉ o que eu te peço (2x)
Somos um barco no meio da chuva
Um edifício no meio do mundo
Fortes e unidos como a imensidão
Num passeio no meio da rua
Vamos dias e noites afora
Agora podemos ver na escuridão
Só por você eu dei até o que eu não tive
Há tantos que vivem sem viver um grande amor
Eu que sonhei por tanto tempo em ser livre
Me prenda em seus braçosÉ o que eu te peço (2x)

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Como ser um campeão


Michael Phelps, Schumacher, Senna,Popó, Pelé, Maradona, Martha, Garricha e tantos outros... Esse post vai dedicado para esses mestres...

No esporte, a gente conhece melhor a personalidade das pessoas. O trabalho em equipe, a determinação, a forma de encarar o universo...
Veja o Phelps. Todo mundo sabe que ele vai ganhar medalha. Provavelmente ouro. Até os outros nadadores sabem. O único que não demonstra , a nossa certeza, é ele. Claro que ele não é cara de medo ou de perdedor, mas também não sentimos aquele ar de superioridade. Ele se concentra. Olha de esguelha para o fim da piscina.Traça objetivos... Se acredita em Deus, é hora de pedir ajuda, apoio, força. Ele pisa confiante e aguarda beneditinimente o toque do início. Dentro da água, ele tem estratégias inovadoras. Nunca repete a forma de respirar, a braçada, o impulso. Percebe a distância dos outros aumentando mas nem por isso diminui as batidas. Deixa tudo pra trás, inclusive seu próprio recorde olímpico que não consegue mais o acompanhar.
Vencedor é aquele que ao chegar comemora mas sem humilhar os perdedores. Campeão é aquele que ao subir no pódio já está pensando em maneiras de melhorar as braçadas pra voltar a subir ali o mais rápido possível...

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

O que você procura?


Passeando no orkut alheio, parei em um de uma amiga que estava deitada na areia e a imagem, proposital, bem embaçada. Na legenda, a pergunta: O que você procura?

No momento, comecei as divagações: se minha amiga fosse um Tatuí, ela ia querer coisas bem simples: água, nutrientes e uma onda daquelas pra poder se enterrar feliz Mas como todos nós, ela é um Homo sapiens sapiens. E por isso, complexa. O Tatuí jamais teria feito essa pergunta ou lido Kafka para comparar sua vida com de humanos.O Tatuí estaria tatuizando na dele. Sem se preocupar com o valor do dólar, a rejeição no mercado de trabalho, os problemas diplomáticos da China... Para ele, até o fim seria sem reticências. Não tem onda hoje, caiu petróleo na água ou um grupo de crianças desocupadas resolver abrir uma caça predatória de Tatuí: simples: ele morria. Não ia ter família pra gastar com enterro, deixar herança ou dívidas. O Tatuí apenas deixa o seu invólucro.
Nós, já estaríamos revoltados, fazendo revolução....
O que você procura, humanidade?
E eu respondo serenamente: problemas, apenas problemas.
E um coro me completa corretamente: Ainda bem. A vida simples demais deve ser um saco!

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

“não tenho escolhas”


Imagina chegar aos 30 e achar que não tem escolhas. Achar que o caminho já está traçado e sair dele levantaria tantas questões que o preferível seja se acomodar.
Da mesma forma que um pássaro revolto quando em uma gaiola se amansa.
Imagina se olhar cansado com 30 anos e se perguntar inquieto- Onde perdi meu pique? Quando jovem, era tão afoito.... E depois dessa frase, como em um passe de mágica: você está velho. Já acha que é tarde demais para voltar para faculdade, pra sair com os amigos, pra uma viagem mais longa.

Ri dos sonhos que fazia quando era um adolescente irresponsável ( eita palavrinha que só é dita pelos velhos). Sabe que aquilo é passado e que a velhice não tem nada de encantado.
E então se aposenta do trabalho, das bolhas sociais. O sonho? Só mesmo aquele da padaria mas por pouco tempo. Tem que reduzir açúcar...
Então os desejos se tornam utopias e a pessoa vê uma vida pronta, quadrada e retilínea que não pode mais abdicar. E faz questão de fechar as janelas (que podem se tornar portas para os mais ariscos) por causa do frio... E realmente não vê mais escolha...
Eu sei que você acha isso loucura. Eu também acho. Então não se sinta velho. Só é hora de parar, quando não há mais sangue no cérebro e sonhos no coração!