segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

moça branca vem pra roda - parte II


Moça branca entrou na roda
Entrou na roda pra me acalmar.
Joga pipoca, polvilho e guaraná
Moça branca que com saia de filó, já deixou o seu aviso e o seu ombro “preu” chorar.
Moça, mas que roupa, que vestido vão escolher?
Moça Branca escolhe o vestido dos pêsames e abre o braço pra me afagar.
Joga pipoca, deixa correr que eu quero festa no entardecer.
No final, todos sabem pra aonde ir. Tudo segue como deve ser.
A moça se ajoelha e eclode um mantra.
É trabalho pra fazer,com a saia de filó
Joga a pipoca, moça branca.
Mas deixa o ombro, pra “mode” nós chorar.

Um comentário: